23 janeiro, 2017

Tejo Restaurante - Brasília



Aberto há cerca de um ano na cidade, confesso que adiei em conhecer o Tejo Restaurante porque não sou fã de bacalhau e imaginei que seria o único ponto forte da casa. Que engano!
Ambiente agradável e elegante sem assustar o comensal, o Tejo conquista no atendimento primoroso.


De entrada é servida a tradicional "sopa de pedra", cortesia da casa (leia sobre a lenda ao final do post).


Aconselhada pelo proprietário Manuelzinho a justamente não pedir bacalhau, me aventurei no Arroz de frutos do mar (R$89,00) com badejo, lagostins e camarão. Divinamente temperado e perfumado, o prato me agradou em cheio! Bem servido, essa porção da foto é apenas uma parte do conteúdo que vem à mesa numa panela de barro e é servido no prato conforme o gosto do cliente - Dá para repetir sem medo.


Também provei o Porco Alentejano, que faz parte do Menu Alentejo (R$95,00) com caldo verde de entrada e Siricaia de sobremesa. Confesso que jamais pediria esse prato, devido à combinação da carne suína com vôngoles,preparado na cataplana (recipiente metálico). Mas que bom que eu me arrisquei porque meu paladar foi invadido por um sabor extraordinário!
O prato acompanha batatas igualmente deliciosas.


O caldo verde é delicado e servido com paio picadinho.


Aliás, o tempero dos alimentos me conquistou por inteiro - Tudo muito saboroso, de COMER REZANDO!
De sobremesa, a casa serve doces conventuais, ou seja os doces típicos portugueses que tem esse nome porque eram preparados originalmente nos conventos. Cada porção sai a R$19,00. 
Eu não deixei de provas os ovos moles, a Siricaia (espécie de pudim mais encorpado e com consistência impecável) e, claro, o pastel de nata. Incríveis!


Ah, não deixe de pedir indicação de um belo vinho ao competente sommelier da casa, Eugenio Cue. Como não bebi durante o almoço, me permiti um vinho branco encorpado para acompanhar a sobremesa. Um deleite.


Saí prometendo voltar, sem me perdoar por não ter ido antes.

Tejo Restaurante 
Endereço: 404 Sul, Bloco B, loja 27
Telefone: 3267 7005
Horários: de terça a sábado para almoço e jantar e aos domingos, somente para almoço.
FacebookTejo Restaurante

Não esqueci da história da Sopa de Pedra:
Sopa da pedra ou sopa de pedra é uma sopa típica da culinária dos lusitanos, em particular da cidade de Almeirim, situada no coração da região do Ribatejo, considerada a "capital da sopa da pedra"
Um frade pobre, que andava em peregrinação, chegou a uma casa e, orgulhoso demais para simplesmente pedir comida, pediu aos donos da casa que lhe emprestassem uma panela para ele preparar uma sopa – de pedra... E tirou do seu bornal uma bela pedra lisa e bem lavada. Os donos da casa ficaram curiosos e, de imediato, deixaram entrar o frade para a cozinha e deram-lhe a panela. O frade colocou a panela ao lume só com a pedra, mas logo disse que era preciso temperar a sopa... A dona da casa deu-lhe o sal, mas ele sugeriu que era melhor se fosse um bocado de chouriço ou toucinho. E lá foi o unto para junto da pedra. Então, o frade perguntou se não tinham qualquer coisa para engrossar a sopa, como batatas oufeijão que tivessem restado da refeição anterior... Assim se engrossou a sopa “de pedra”. Juntaram-se cenouras, mais a carne que estava junta com o feijão e, evidentemente, resultou numa excelente sopa.
Comeram juntos a sopa e, no final, o frade retirou cuidadosamente a pedra da panela, lavou-a e voltou a guardá-la no seu bornal... para a sopa seguinte!
*Fonte: Wikipedia

Nenhum comentário: